segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Urânio extração na Bahia e Pernambuco mineradores João Carlos Cavalcanti e Daniel Dantas


Os centralizadores João Cavalcanti e Daniel Dantas extraindo minérios do solo nos  estados brasileiros, deixam rastros de destruição, pobreza nos municípios, e contaminação das águas.

O Judiciário não pune a corrupção, especialmente na política.  E a responsabilidade não é apenas do Judiciário, mas do sistema judicial como um todo. Existem ainda muitos problemas nos processos de investigação que impedem a punição da corrupção. A ética é uma perspectiva prática, porque ela tem a ver com o que construímos no cotidiano, por isso precisamos estar calcados em instituições fortes, que sejam capazes de produzir e reproduzir valores éticos.

A estratégia dos ministros e chefes do Estado Brasileiro no poder em seus mandatos, liberam verbas, terras, projetos, medidas provisórias MP, licenças, garantindo assim suas campanhas políticas. Eleitos, no decorrer das suas trajetórias políticas, tornam- se em pouco tempo milionários. Porém, na triste vergonha da submissão aos mega-especuladores, que destroem a soberania brasileira, as custas dos favores políticos.

08/07/2008

Daniel Dantas procura minérios em área 50% maior do que a da Vale
Dantas não é um minerador comum. Em vez de explorar os veios, montar minas e extrair pedras, atua como atravessador. De acordo com o site oficial da empresa, a GME4 é um “banco de ativos minerais” com o objetivo de prospectar reservas “visando alienar ou realizar joint ventures”, tanto no mercado nacional como “global”. Para tal, apresenta um “portfólio de direitos minerários próprios”, ou seja, as autorizações do DNPM, cada uma com prazo de três anos. Na prática, a mineradora identifica a jazida e faz os estudos geológicos e de viabilidade econômica. Em seguida, oferece o projeto a investidores brasileiros e internacionais.
  • Às vésperas da Operação Satiagraha, em 8 de julho de 2008, o delegado Protógenes Queiroz (que traiu o povo brasileiro aliando-se a Lula e filiando-se ao PCdoB!) tinha em mãos um documento revelador sobre os planos empresariais do banqueiro Daniel Dantas. Escrito em inglês e preparado, em 1992, pelo ex-ministro de Assuntos Estratégicos Mangabeira Unger, que deixou o cargo no fim de junho, o texto era um umbrela deal (acordo guarda-chuva) com perspectivas de negócios no Brasil que atendessem, segundo Queiroz, aos interesses comerciais de Dantas e do Citigroup, um dos maiores bancos do planeta e até então parceiro inseparável do banqueiro brasileiro. Entre os 160 itens do documento, um deles traçava estratégias de entrada no bilionário mercado de mineração. DD levou o assunto a sério. De 2007 até hoje, encaminhou mais de 1,4 mil pedidos de autorização de pesquisa mineral, em treze estados do País. Já conseguiu obter mais da metade das autorizações, 80% delas em terras da União. As outorgas para esse tipo de atividade são concedidas pelo Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) do Ministério de Minas e Energia. Para atuar no ramo, Dantas montou,uma empresa, a Global Miner Exploration (GME4), com sede em São Paulo, e começou a garantir as concessões a partir das gestões de dois ministros diretamente controlados pelo senador José Sarney (PMDB-AP), Silas Rondeau e Edison Lobão. Graças à presteza do DNPM, a mineradora de Dantas cobre, hoje, uma área equivalente a 4 milhões de hectares onde se concentram riquezas minerais incalculáveis em forma de manganês, ouro, alumínio, fosfato, ferro, níquel, bauxita, nióbio e diamante. Fonte:  http://adhocadvisors.com.br/index.phpoption=com_content&task=view&id=1617&Itemid=3
  • A Global Miner Exploration (GME4) se deparou, com uma inesperada situação que poderá afetar o seu futuro: o seu principal acionista, o economista Daniel Dantas do Banco Opportunity, foi preso pela Polícia Federal acusado de suborno, corrupção, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e de outros ilícitos. O empresário foi preso juntamente com outros notáveis como Naji Nahas e Celso Pitta. Trata-se de um acontecimento de grande repercussão que afeta a GME4 como um todo. O Geólogo João Carlos Cavalcanti, o segundo maior acionista da GME4, que sonhava em um IPO na Bovespa ainda neste ano, DIZ não estár implicado no caso[.?]. http://niobiomineriobrasileiro.blogspot.com/2008/12/minerios-daniel-dantas-e-global-miner.html 


QUEM ESTÁ NO COMANDO DA DESNACIONALIZAÇÃO DO BRASIL PROTEGENDO ESPECULADORES, QUE SAFAM-SE DA FISCALIZAÇÃO E DA JUSTIÇA BRASILEIRA?

Adendos:

O empresário João Cavalcante foi entrevistado pelo Bahia Noticias. Na conversa, ele revela a sua trajetória, desde a sua infância pobre em Caculé, no sudoeste baiano, até o sucesso no ramo de mineração. Fala de seus empreendimentos, de política e da possibilidade de compor a chapa como vice-governador na chapa com o Ministro Geddel Vieira Lima.

joao_cavalcanti_veja_bem_tiago_melo
 Quem é João Cavalcanti?

João Cavalcanti – Eu sou um sertanejo, que vim da cidade de Caculé (sudoeste baiano), nasci em 1948, sou filho de um ex-operário ferroviário, ex-motorista de taxi, e vim para Salvador  estudar, com muito esforço. Aqui eu tive o apoio de um grande tio meu nos anos 70. 
BN – Quais são os seus planos políticos? 
JC – Eu quero ser presidente do Brasil. Se Lula, uma pessoa inteligente, que veio do sertão nordestino, filho de um operário, abandonado e chegou à Presidência da República. Se o Collor naquele partido nanico de Alagoas (extinto PRN) chegou à Presidência. Por que o JC, baiano, preparado, com 
experiência de empreendedor reconhecido no Brasil e no mundo não pode tentar na sequência governador e depois presidente da República? Eu quero que o povo me traga os seus problemas e juntos vamos dar a solução. Esse é o meu lema.
Por Evilásio Júnior / Fotos: Tiago Melo/ Bahia Notícias.

30/10/2009
BAHIA INVESTIRÁ US$ 10 BILHÕES PARA IMPLANTAR UM PÓLO MÍNERO-SIDERÚRGICO A PARTIR DE 2010.
ABERTURA DE MINAS, FERROVIAS, NOVO PORTO SUAPE E RODOVIAS  DARÃO AO ESTADO A MELHOR LOGÍSTICA DO PAÍS.

deixando rastros de destruição e contaminação do meio ambiente...

23/01/2010
A mineradora GME4, do geólogo João Carlos Cavalcanti, vendeu 50% de um projeto de minério de ferro no Piauí, a segunda maior mineradora da Índia. por Leonardo Attuch



Mineração - Mais US$ 1 bilhão da Índia

Ventos do Chile Contas secretas Fundos. Para implantar o projeto, já aprovado pelos ministros Edison Lobão e Geddel Vieira Lima, a Fomento irá investir US$ 1 bilhão. Avaliada em US$ 2,4 bilhões e com reserva estimada em 800 milhões de toneladas, a jazida tem como um dos sócios da GME4, o grupo Opportunity, de Daniel Dantas.
http://www.grandesconstrucoes.com.br/br/index.phpoption=com_conteudo&task=viewNoticia&id=370

PROJETO DOS CONCENTRADORES INFILTRAREM-SE NA POLÍTICA PARA VANTAGENS...

27/03/2010
"Vice de Geddel será o bilionário João Cavalcanti" - Dinheiro não vai faltar na campanha de Gedel. Há quem diga que pode dar Wagner e Gedel no segundo turno.

Um bom tanto desconhecido do cenário político baiano, o bilionário João Carlos Cavalcanti (foto), confirmou ontem (25), em passagem pela Assembleia Legislativa, que será o candidato a vice na chapa majoritária do ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima (PMDB). Segundo ele, o martelo já foi batido e “não há mais retorno”. Acompanhado do deputado federal Maurício Trindade (PR), o empresário demonstrou entusiasmo com o novo desafio e disse que o PMDB ainda busca uma aliança com o senador César Borges na corrida rumo ao Palácio de Ondina. “Serei vice de Geddel e agora estamos apenas tentando compor o restante da chapa. Ainda não descartamos um acordo com César Borges (PR) que atualmente é a noiva mais cobiçada do Brasil”, assegurou Cavalcanti, que afirmou ainda não acreditar que a união com o DEM do governador Paulo Souto não seja uma opção viável pelo fato de seu partido ser aliado à base de governo do presidente Lula. Finalizando, o empresário frisou que a chapa peemedebista poderá ter a presença do vice-prefeito Edvaldo Brito. http://www.tvsaj.net/2010/03/vice-de-geddel-sera-o-bilionario-joao.html 

09/04/2010

JOÃO CARLOS CAVALCANTI TEM R$ 2 BILHÕES, NÃO GOSTA DE CARNAVAL, ODEIA AXÉ E QUER SER VICE-GOVERNADOR DA BAHIA - HUGO MARQUES 

PATRIMÔNIO:CAVALCANTI EXIBE UMA DE SUAS MANSÕES, EM BRAGANÇA PAULISTA, INTERIOR DE SÃO PAULO

chamada.jpgCAVALCANTI, PORÉM, NÃO TEM A MESMA VERVE QUANDO O ALVO É SEU ALIADO GEDDEL VIEIRA LIMA, QUE, COMO MINISTRO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL, DISTRIBUIU PARA CIDADES BAIANAS QUASE A METADE DO ORÇAMENTO DESTINADO AOS MUNICÍPIOS DO PAÍS, DEIXANDO DE INVESTIR EM CAPITAIS COMO SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO. “ISSO É A VELHA DOR DE CORNO, DE GENTE QUE É CONTRA. BOTA UM GAÚCHO, BOTA UM PAULISTA, SERÁ A MESMA COISA”, REBATE CAVALCANTI. “QUALQUER UM FARIA ISSO. PENSE COMO UMA FAMÍLIA. SEMPRE VAI PRIMEIRO PARA A SUA FAMÍLIA.” AO QUE TUDO INDICA, JOÃO CARLOS CAVALCANTI, QUE É FILHO DE IMIGRANTES ITALIANOS, ALÉM DA LÍNGUA AFIADA, ACHA QUE A POLÍTICA É UM NEGÓCIO DE FAMÍLIA.                                    
 HTTP://WWW.ISTOE.COM.BR/REPORTAGENS/64121_O+BILIONARIO+DE+GEDDE

17/09/2010
Um milionário em apuros                                                                                                 
João Carlos Cavalcanti sonhou ser vice-governador da Bahia, acabou desistindo da política e agora está com a Justiça e a polícia em seu encalço - Mário Simas Filho  
img.jpg

DÍVIDA
Mineradora de JC deveria produzir 150 mil toneladas de calcário, mas não pagou o Banco da  Bahia http://www.istoe.com.br/reportagens/101309_UM+MILIONARIO+EM+APUROS


27/05/2011

Por que tantas empresas e investidores internacionais decidiram invadir o País atrás de projetos para explorar  minério?. por thiagogaby

: Projeto  umbrella deal (acordo guarda-chuva) do
ex-ministro Mangabeira Unger) financiado pelo Citibank.
 Entre os 160 itens do documento, um deles traçava estratégias de entrada no bilionário mercado de mineração. Daniel Dantas levou o assunto a sério. No depoimento à CPI dos Grampos, o banqueiro Daniel Dantas afirmou que o atual ministro da Secretaria Especial para Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger, não participou da elaboração do acordo "Guarda-Chuva" em 1992.


Esse projeto previa o uso do dinheiro de fundos de pensão para disputar o programa de privatizações do governo brasileiro. Semana passada, o delegado da Polícia Federal, Protógenes Queiroz, relatou que o "Umbrella Deal" incluía negócios relacionados a recursos minerais e a Transposição do Rio São Francisco, assegurando que Mangabeira o assinou. Queiroz destacou o interesse de Dantas por riquezas do subsolo nacional.

23/08/2011
Descoberta reserva de Titânium no sul do Piauí Pernambuco                                                          
João Cavalcanti disse que a pesquisa foi concluída, mas a Bemiza está esperando a liberação do DNPM (Departamento Nacional de Pesquisas Minerais) para começar a exploração do minério. Ele disse, porém, que a exploração do ferro depende da ferrovia Transnordestina, que será concluída em 2014. Sócio de Daniel Dantas, na holding Bemiza, que agrega as mineradoras GME-4 e PI-4, João Cavalcanti de Oliveira, disse que o relatório de pesquisas de ferro na região de Paulistana e Curral Novo do Piauí aponta que a reserva do minério é de 1,920 bilhão de toneladas. http://www.meionorte.com/efremribeiro/descoberta-reserva-de-titanio-no-sul-do-piaui-178104.html#
19/10/2011
ENTREVISTA:  João Carlos Cavalcanti, geólogo
DONALSON GOMES
Em entrevista exclusiva, o geólogo João Carlos Cavalcanti, prestes a anunciar descoberta de novas reservas de ferro, avalia que o setor de mineração deve embasar nova revolução industrial na Bahia, atividade que, segundo ele, está imune à crise econômica mundial. Ele defende a interiorização de investimentos e planejamento s longo prazo.

As riquezas minerais da Bahia estão no subsolo há milhares de anos. Porque agora estão acontecendo as grandes descobertas no setor?

A Bahia sempre foi, do ponto de vista geológico, o Estado com o maior diversidade de ocorrências minerais. Se a Bahia fosse um país, seria autossuficiente em petróleo. Aqui foram descobertas as primeiras reservas do Brasil na famosa bacia do Recôncavo. Mas ainda hoje existe muito petróleo aqui. Além disso, tem Magnesita, cromita, do grupo Ferbasa. Hoje o Estado tem o terceiro potencial de ferro. Se você olhar o consumo de cobre da Bahia, nós somos autossuficientes em cobre. Entre outros produtos. Grande parte disso é fruto de descobertas recentes? -  http://www.noticiasdabahia.com.br/entrevistas.php?cod=76


GME4 E GRUPO OPPORTUNITY ESTÃO VENDENDO MINA DE MINÉRIO DE FERRO NO SUL DO PIAUÍ AVALIADA EM US$ 2,4 BILHÕES
http://istoepiaui.blogspot.com.br/2009/06/gme4-e-grupo-opportunity-estao-vendendo.html


Um dos homens mais ricos do mundo vai investir no Piauí -  j292
uma corrida que envolve grandes  corporações como o Banco Oportunity, de Daniel Dantas, que está associado no Piauí com a mineradora GME4, do geólogo João Carlos Cavalcanti, ex-diretor-geral da Companhia de Pesquisas de Recursos Minerais (CPRM); o grupo Votorantim, de Ermínio de Moraes; a Fomento Resources, a segunda maior da Índia e do milionário Lakshmi Mittal; a Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CNPM); e a Companhia Mineira de Mineração. O Departamento Nacional de Pesquisas Minerais (CNPM) registrou 4 mil requerimentos para a concessão de alvarás para pesquisas e lavra de minérios no Piauí.



PIAUÍ- PERNAMBUCO E JOÃO CARLOS CAVALCANTI
aoO Piauí se transformará na mais nova fronteira mineral do País. A conclusão é da empresa GME4 do Brasil de João Cavalcanti, que descobriu, nos municípios de Paulistana, Simões, Betânia do Piauí e Jacobina do Piauí, a existência de uma gigantesca mina de minério de ferro de boa qualidade. A descoberta chamou a atenção do mundo e grandes investidores multinacionais da siderurgia e mineração que já estão se preparando para disputar a exploração da jazida piauiense. De acordo com as descobertas da GME4 do Brasil, a mina localizada na região Sul/Sudeste do Piauí concentra reservas de 2,97 bilhões de toneladas do minério, sendo que serão explorados inicialmente 882 milhões de toneladas. A concessão para exploração será oferecida nos mercados de Xangai, Londres e Nova York. A GME4 quer atrair siderúrgicas da China, do Japão, da Coréia do Sul e do Reino Unido, mas mineradoras indianas, australianas e até a Vale do Rio Doce já apresentaram requerimentos para explorar o ferro do Piauí .http://www.investne.com.br   
http://www.bahiareporter.com.br/ultimas_noticias.php?codnoticia=1818

Nenhum comentário: